Archive for 2011

12/30/2011 0

Alma, Coração (ou Amores Verdadeiros)

By Almi Junior



O Sol
Meus olhos queimam
Mas é meu coração
Que acende
Parece fora do corpo
Se desprende
Flutua
Como quem depende
De liberdade
Na verdade
Minha alma nua
Só transcende
Como novos ares
Lugares
Sem sua felicidade
Industrial
Em seu copo
Seu carnaval
Só meus amores verdadeiros
Sem sorrisos passageiros
Que não permitem
Que meu coração esfrie

12/28/2011 0

Clichê

By Almi Junior




O que eu quero escrever
Já foi escrito
O que tive de gritar
Se foi em um grito
o que tinha de ser gente
Fui espírito
Mesmo metáfora
Evito
Eu sei das merdas que fiz
Mas foi querendo fazer bonito

12/14/2011 3

Não me lembro (ou Mês dela)

By Almi Junior




A data
Ao certo
Não me lembro
Mas sei que morro
E nasço
Em novembro

12/06/2011 1

Meio louco

By Almi Junior



O espaço
Que seu passo cria
Preencho, enquanto passo
Feito noite fria,
Preencho de saudade
Que eu matava
Ou morria
Sinônimo de vontade
Que enlouquecia

A cada passo
Um pedaço seu
Permanecia
Com meus olhos
O seu nome escrevia
Desarmado
Defronte a agonia

Como a Lua aparecendo
De manhã
Iludindo
O dia

Te possuo
Ou é imagem que se cria,
Ou sua miragem
Que me seguia?

Eu me via
Em uma ilha

Antes eu não reconhecia
Mas agora vejo
O seu espaço
Não preenche com saudade
Nem vontade
Nem o meu melhor beijo

Sou meio louco
Nesse desespero
Ainda vejo alegria

12/01/2011 3

Calor

By Almi Junior



Da porta para fora
Um calor denso e pesado
Se apodera do meu rosto
Calor sagrado
Lembranças do gosto
Dos lábios
Caminhando pelo corpo
Entre os dentes, fome
Sussurro
Sopro

Da porta para dentro
Um calor ainda mais denso
Mais pesado
Desnorteado
Pareço sedento
Tento
Mas sua voz não me deixa respirar
Nem andar
Sua boca é meu único alimento

Perdi as contas
De quantas vezes você venceu
E se não posso te vencer
Fecho a porta:
Serei de novo seu.

11/29/2011 20

Inspiração

By Almi Junior



Era de manhã
E o Sol ainda envergonhava-se
De entrar no quarto pequeno
Ainda sob efeito do veneno
Que vinha da sua pele
Pelo ar
Minha vontade a voar
Em uma brisa
Prevista
E mesmo assim surpreende
Quem entende?

Debaixo dos lençóis de perfume
A pele dela
Branca
Como páginas virgens
Vertigens
Em uma beleza que espanca
Maravilhosa, em simplicidade
Asas da minha vontade
Ousada de tanta ingenuidade

Era de manhã
E ela não cansava de ser inspiração

11/27/2011 3

Sentimentos

By Almi Junior


Esses sentimentos que não marcam hora e saem atravessando porta adentro, como crianças mimadas, que não podem, nem querem esperar. É deles que eu falo. São eles que aparecem como fantasmas perdidos, voltando pra tirar qualquer resto de sossego que ainda me resta. É deles que eu tenho medo. Sentimentos teimosos! Que me fazem voltar atrás, mesmo quando já fiz minha escolha de ir. Quando finalmente estou convicto de ir! Mas eles trancam as portas, as janelas, trancam minha boca. Então devo me calar, devo parar de machucar quem me ama. Só abro a boca pra dizer o quanto você fica linda com o passar dos dias. Esses sentimentos... É deles que eu vou atrás.

2

Esses dias

By Almi Junior

Vou caminhando
Olhando para o fim do dia
Na esperança de que
No fim
Você seja minha

Ou que pelo menos
Continuemos
Trocando nossos tatos
Tratos
Gratos

O que são fatos?
Haja visto que você
É sonho de verão,
É poesia
Deitada sobre o colchão,
Vida após a morte
Reencarnação

Talvez eu tenha
Falado muito de saudade
Esses dias...

11/26/2011 2

Chuva de você

By Almi Junior

Pés trançados
Como amores mal resolvidos
Ou desejos guardados
Em caixas de vidro

Do lado de fora
O céu assim, sorrindo
Enquanto você evapora
Sobre o meu peito, dormindo

Pra depois chover
No meu quarto antes vazio
Uma chuva de você
Onde era cama
Agora é rio

11/24/2011 0

Reflexo, reflexão

By Almi Junior

Não há reflexo
Na água dentro do copo
Mas o meu corpo
Reflete minha alma

Invoco
Um andar esquecido
na estrada

Seu riso flutua
Na calçada

Saudade,
"Solidão, que nada!"

Duas ou três
da madrugada
Meus olhos procuram
imagens no teto

Um cão esperto
Aguardando
O passar do trem
E mesmo depois
de tanto correr, cansado
Se sente maravilhosamente bem.

11/23/2011 1

Não agora

By Almi Junior

Noites imensas
Fragmentadas
Sobre segundos que disparam
Em visões intensas
Bocas caladas
Vontades que não param
Aumentam
Alimentam
Mas a fome
Nunca passa
Só seu nome
Ultrapassa
Este céu frio
Transpassa
Minha pele
Repele
Meu passado
Permaneço assim, calado
Enquanto a Lua me atravessa
E fere
Fico aqui do seu lado
Mas não quero abrir os olhos

Não agora

11/22/2011 1

C

By Almi Junior

Meu lado racional
Sempre agiu em mim
Como veneno letal
Injetado por minha mente
Em minha própria mente
Me fazendo querer
Inutilmente
Entender tudo e todos
Constantemente

E aí meu olhar percorre olhares antigos
Encontra antigos amigos

As mesmas portas
Novos rangidos
Como hoje
Quando imaginei ter visto meu tio
Que se foi de mim
Há um tempo
Como este amor que não morre
Nem deixa morrer
Nem faz sentido

Me traio novamente
Sinto novamente

Amo intensamente

A mesma pessoa
A mesma risada fácil
O mesmo desdém charmoso

Droga.

São seus olhos nas paredes?
Quantas vezes te mandei embora?

Não importa.
Sou eu que permaneço agora.

11/21/2011 1

Amanhece

By Almi Junior

Amanhece
Minha barba não cresce
Minha visão só envelhece
Agradeço cada vez menos
Aumento o número de preces
Por um lado exemplo
Por outro, refece
Mas rio
Como quem rejuvenece
A cada encontro escondido comigo mesmo
Um sonho meu permanece
Por maior que seja a dor
Rio
Como quem esquece
Como quem
Como

Esquece

11/19/2011 0

Volto

By Almi Junior

Volto
Para retirar a poeira de cima das minhas folhas
Já tão amareladas
Com cheiro de perdidas
Rasgadas
Injustamente por minhas manias

E cá pra nós
Manias que só apagam meus sorrisos fortes
Nestas folhas, emaranhado de sorriso meus,
Fortes
Como essa chuva que caiu lá fora
Agora
Criando seus pequenos rios
Levando tudo embora
Dor, tristeza, história

Só permanecem minhas folhas
Brancas ou não
Escritas ou não
E tanto faz as palavras que percorrem minha mão
São meus olhos que escrevem a partir de agora
É meu coração

Mas que os pequenos rios
Com seus barcos de papel vazios
Meus sorrisos tragam de volta

Volta
Para retirar a poeira de cima do meu peito
Ainda permaço sem palavras
Ou as tenho espalhadas
Num poema mal feito

7/31/2011 1

Não sei me ser

By Almi Junior

Um choque
No meio do peito
Uma dor desconhecida
Como um tapa
Em tempo frio

Me contarem
Quem sou
Quem devo ser
Assim, na cara

Porque eu estou sendo eu
Da maneira errada

Escreveram o meu manual
Anos depois
E a culpa é toda minha minha
Se eu não sei me ser

7/27/2011 2

Quero tudo como está

By Almi Junior

Os dias cospem em mim
Uma verdade
Uma certeza absoluta
Que me nego a aceitar

Nunca fui de pedir certezas

Quero o meu amor complicado
Quero ouvir só o som do chuveiro
Calado
Quero minha loucura pernambucana
Quero a embreaguez
Daquele olhar castanho
Quero levar horas fazendo as pazes
Fazendo amor
Quero ficar longe dessas coisas
Absolutas
Das conversas curtas
E da falta de calor

Quero beijo de língua, sim
Quero esquecer dos fatos
Que fatidicamente
Nos acumulam obviedades

Quero a incerteza
Quero brigar
Quero fazer as pazes
De novo
Desligar a tv
E te amar
Um milhão de vezes
De novo

7/25/2011 0

Repetições

By Almi Junior

O café sempre está muito quente
Mas sempre queimo a língua, mesmo assim

Por mais que eu tente
Nunca escrevo um livro até o fim

Sou daqueles que finge que não sente
Mas empurra a dor pra debaixo de mim

E esse é o infinito das repetições
A falta de sal das refeições
O medo absurdo das afeições

E a vida cai da árvore
Porque esquecerem de colher

7/21/2011 0

Seu incômodo

By Almi Junior

Sinto golpear-me o sossego
E nas noites de sono
Não há sono algum

Sinto desencontrar-me em desejo
No embaralhar dos beijos
Fico feito cego solto
A esmo

Permaneço mudo

Só o ruído daquele rádio,
Aquele em cima da pia,
Sobressai o barulho do teu olhar
Dentro da minha cabeça

E mesmo que anoiteça
Sei que não vai adiantar

Mais alto
É o teu riso em mar
É o teu som em mim
Tirando-me as noites de sono
A dor de cabeça
A raiva
A vontade de dormir

7/19/2011 0

Pacífico

By Almi Junior

Os pontos cruciais
Todos os sinais
Não bastam
Beijar-te ultrapassa
Todas as razões
Ilusões
Como a de acreditar
Que existem horas ao seu lado

Pouco a pouco
Aprisiona-me
Em sua língua
Desafia-me
A encontrar saída
Que não seja sua saliva
Seu suor
Seu sorriso
Suas cinquenta pintas
Só no braço direito

7/16/2011 0

Sem recompensa

By Almi Junior

Preocupar-se
Exacerbadamente
Com o que dizer
Que palavras usar
Qual a entonação certa
A maneira certa de agir
O que Dona Jandira vai pensar

Como se falar
Fosse obrigação
Como se a vida
Fosse esta tão foda competição

No final
Não tem medalha
Nem flores
E não é uma moça bonita
Que te dá os parabéns

Sem vencedores
Ou perdedores
Os abraços
Beijos
Os pés cheios de areia da praia
Só as melhores sensações
Ultrapassam as paredes do tempo

7/15/2011 1

Eu e eu, na mesma página

By Almi Junior

Dia desses
Me peguei vivendo acordado
Quantas coisas perdi
Quantas deixei de lado
As que eu não senti capaz
Que arquivei nas pastas do "nunca mais"

Mas este é o meu momento
E no ecoar dos risos descontrolados
Cada dente libertado
E eterno contentamento

Vou deixar que o ponteiro
Se mostre inteiro
Antes de ir dormir

7/14/2011 0

Mais uma de você

By Almi Junior

São teus olhos
Estes faróis?

Ou serão eles
Os dois Sóis
Que cortam as esquinas
Com suas meninas
E a fofoca?

As mulheres na porta
A tentar descobrir
Qual é o perfume que me sufoca
E me mata de rir

7/12/2011 0

Qualquer

By Almi Junior

qualquer rima vale
mas que minha poesia
não se cale

2/20/2011 1

Domingo de chuva

By Almi Junior

Ferve no coração uma saudade
Quando é domingo de chuva

Nem cheiro de Sol
Não rastro de Lua

Mas fere mesmo
Arde
É não ter minha boca
Deitada sobre a sua

Mais acessados

Ocorreu um erro neste gadget

Blogroll

About

Blogger templates

Blogger news