Archive for 11/26/12

11/26/2012 0

Debaixo de uma Jaqueira

By Almi Junior


Como se as folhas no chão não cobrisssem
Os passos de quem um dia
Pertenceu a uma parte de mim
(Há uma parte de mim)

E por mais que os dias passem
Nada tira o cheiro de lembrança daquele lugar

É sagrado em si

Como um espaço suspenso no ar
Resistente como meus antepassados
Que venham ternos, computadores, carros
Passem por cima
Nada ali vai apagar
Nada apaga o brilho do meu olhar
Ao ver que um dia meus avós estiveram ali
Ao ver quantos de nós estivemos ali

Os olhos enchem d'água
E criam a sensação líquida
De ter vidas passadas
Memórias aladas
Nas costas de um javali que corre
Meu coração rápido
Como corre o rio
Uma saudade desconhecida me ocorre
De tudo que alguém em mim
Em algum outro dia viu
Agora me explode o peito

É sagrado por si

Me bloqueia a garganta
E ativa todos os sentidos
E tudo começa a fazer sentido
Aqueles olhares são meus olhares
São meus olhos que deixei em algum lugar no passado
Agora sinto o presente desses olhos
Me acompanhando pelos ares

Eu não quero que minha alma se esqueça jamais
De ter estado em um lugar
Que além de trazer a vida
Me trouxe a paz
Resgatei o que há tempos atrás
Era só poeira em minha vaga mente
Hoje se faz carne e espírito

Aos meus
Todo o mérito

Deixo aqui meu orgulho infinito
Auêry

Mais acessados

Ocorreu um erro neste gadget

Blogroll

About

Blogger templates

Blogger news