Archive for Abril 2013

4/29/2013 1

Passeio em olhos morenos

By Almi Junior


Entre uma folha e outra
Eu me despercebo

As letras parecem marcas das suas unhas em azul metálico
E todas as outras cores que sua presença deixa em mim 

É um instante em que se pode caminhar de tão sólido
E dura apenas alguns segundos
É um sabor que não deixa passar
Sabor de eclosão dos nossos mundos
Mudos

Nossos olhares tem o mesmo gosto das primeiras vezes
Mesmo em outros lugares
Eu sei que o seu calor está ali
Dormindo nas linhas do meu lápis
Indignos de te escrever

Tudo isso é um pensamento que me atravessa feito uma bala. Eu acordo e percebo o quanto de sua boca me permaneceu. Nessas horas não sou eu. Desculpe. Eu perdi a concentração. É que minha alma saiu pra passear no quintal do seu olho.

4/22/2013 1

De quando encontro o seu encontro de outro dia

By Almi Junior


Eu costumo te encontrar
Em algum poema novo
Em algum jeito de caminhar
Em um problema que não resolvo
Nem tem solução

Eu te encontro

Quando ouço falar de pedras recostadas no muro
E de flores que só florescem uma vez por ano
Essas coisas que não se ligam na realidade
Mas constroem pontes de sua lembrança

Esse é o desengano prático da sua projeção
Achar-te até onde não é lugar de achar
Quando um espaço inteiro se apodera de sua imagem
Como uma rua congelada no tempo

Os mesmos carros
As mesmas sandálias na barraquinha perto do poste
A mesma falha na calçada
A mesma rua

Eu dobro a esquina
E esbarro numa lembrança sua

4/17/2013 1

Detalhes me torturam

By Almi Junior


Detalhes me torturam
O universo
Todas as coisas que nele estão
As coisas que não duram
Cada partícula
Partitura
Cada signo
Cada coisinha no chão
Cada um desses chás servidos agora
Uma folha sendo pisada lá fora
Um por um
Todos os elementos juntos
Todo esse movimento
Todos esses relógios eclodindo em nós

Que horas são?
Pra quê?

Eu não dou conta do que me rodeia
Sua voz 
No reflexo da televisão
Seu cheiro
Em um farol na contramão 
Eu não dou conta da centelha
Que o seu toque cria
Quanto mais do incêndio
Que seu beijo inicia

Eu vou explodir na sua gaveta

4/11/2013 0

Nosso amor não é orquídea

By Almi Junior


Nosso amor não rende 
Uma matéria na mídia
Nasce numa flor entre pedras
Vento entre prédios

Nosso amor não é orquídea

E mesmo com toda essa barulheira
Som de freio buzina batida britadeira
A sua voz é a primeira que beija os meus ouvidos
Antes do som do sol
O som do seu sorriso é o primeiro que escuto

Entre versos comprimidos
E o escuro perdendo pra luz da lua
Telhado do nosso amor é este viaduto

A noite nua
E você
Imagens que bloqueiam sons
De britadeira batida buzina freio

Nosso amor não é taça de champanhe
É caneca de lata
Que cabe um rio inteiro

Aqui debaixo do viaduto
Nosso amor é coberta.

4/10/2013 2

Imagem intrusa

By Almi Junior


me vi ali
atrás da porta
atado
a sentir o sabor do seu cheiro
que vem da fresta

imagem tua
em espuma
me sequestra
a razão

vejo que teu sabor
vem com uma cor de não
vejo que teu sabor nem ali está
nem te vejo

acordo coberto de desejo
é tudo que disponho

não havia porta de fato
eu havia te olhado
pela fresta de um sonho

4/02/2013 0

Convulsão atrasada

By Almi Junior


depois ficavam espaços que nem sei de onde surgiram. nem quero.

eu permanecia aonde os pássaros dormiam
gostava do som do lado do seu hemisfério
dormia e acordava ali
dava pulos e surtava de risos
numa nuvem de plumas suas

assunto sério
não dorme
não deixei ainda

pra não ter ida nem vinda
meu corpo balança e permeia seus poros erguidos.

você reclama
os dedos numa xícara de infância
dentro um espelho
reflete você piscando no escuro agitado.

eu falo coisas que não cabem no entendimento
não rende nada além de conversas com cor de programa de tv tedioso.

mas você ri
sabe que é só uma tentativa
de eu não morrer na expectativa
de ver seus passos molhados depois do banho.

Mais acessados

Ocorreu um erro neste gadget

Blogroll

About

Blogger templates

Blogger news