8/06/2013 0

Um poema na sua mão

By Almi Junior


Na desconjuntura de um poema rio
Meus versos sacodem
E eclodem
Nas paredes de um sentimento bom

Eu revivo a temperatura da sua voz
E reencontro o tom

Na foz do meu desejo
Nosso beijo vira som

O meu poema fica manso
E dorme entre folhas n'água e reflexos escuros prateados
Dissolve de nós os cadeados
E os céus se refazem
Na palma da sua mão

Eu componho mentalmente
Uma cena inteira
Com você ali em pé
Perto da pia
Lavando os meus olhos com seu sorriso

Leave a Reply

Quem controla os seus versos?

Mais acessados

Ocorreu um erro neste gadget

Blogroll

About

Blogger templates

Blogger news