11/28/2012 0

Sumindo

By Almi Junior


Ontem
Conversando com alguém
Que eu não sei o nome
E vive dentro de mim
Fui reparando o quanto de mim some
Quando você some assim
O quanto arde
Ver suas unhas longas e vermelhas
Me arranhando o fim

Mas você sempre me viu tão calmo
Tão paciente
Não estaria acostumada
A me ver tão demente

Fazendo algazarra
Na porta do seu hotel
Quem sabe ir mais além
E atravessar sua pele
Ou menos, ser pequeno
E não passar do papel

Não passar de um cara
Olhando o céu
Com os olhos grampeados
Nos seus cabelos
Como cortinas
Soltas ao vento
Sinto petrificar-me as retinas
E os ouvidos atentos
Mas os pássaros estão mais calados
E até preguiçosos, nem levantam voo

E eu vou
Vendo quanto de mim some
Quando o pensamento me consome
E louco que sou
Escrevo
Pra sumir de pouco em pouco

Leave a Reply

Quem controla os seus versos?

Mais acessados

Ocorreu um erro neste gadget

Blogroll

About

Blogger templates

Blogger news